Shushan Purim - Pós Purim  
indice
     
 

Em algumas antigas cidades muradas – Jerusalém é o exemplo mais fundamental – Purim é observado não em 14 de Adar, a data de sua observância em todos os outros lugares, mas em 15 de Adar. Isto é para comemorar o fato de que na antiga cidade murada de Shushan, onde as batalhas entre os judeus e seus inimigos se estenderam por um dia adicional, a celebração original de Purim foi feita não no dia 14, mas a 15 de Adar.

15 de Adar é portanto chamado “Shushan Purim” e é um dia de júbilo e celebração também naqueles locais onde não é observado como o verdadeiro Purim.

Pará e Hachodesh

Após o feriado de Purim, os preparativos para Pêssach começam para valer. No fronte do lar, a Operação “Livre a Casa de Chamêts” está a pleno vapor. No fronte da sinagoga, suplementamos as leituras semanais da Torá com as leituras especiais pré-Pêssach. No Shabat que cai antes ou em 1 de Nissan, lemos a leitura especial “Hachodesh”. Na semana anterior a esta, fazemos a leitura de “Pará”.

Pará
A Leitura Pará da Torá (Bamidbar 19) detalha as leis da “vaca Vermelha” e o processo pelo qual uma pessoa que tornou-se ritualmente impura pelo contato com um corpo morto era purificada.

Cumprimos os rituais relacionados ao Templo estudando suas leis na Torá.

Quando o Templo Sagrado estava de pé em Jerusalem, todo judeu tinha de se colocar num estado de pureza ritual para levar a oferenda de Pêssach ao Templo. Atualmente, embora estejamos incapacitados de cumprir os rituais relacionados ao Templo na prática, nós os cumprimos espiritualmente estudando suas leis na Torá. Assim, estudamos e lemos a seção Pará em preparação para a Festa de Pêssach que se aproxima.

Segundo algumas autoridades haláchicas, há uma exigência bíblica de todos os homens escutarem a leitura especial de Pará.

A haftará (Yechezkel 36:16-36) discute a promessa Divina de “purificar” e limpar os judeus quando Ele reuni-los e devolver a todos à Terra de Israel na Era Messiânica.

Hachodesh

A Leitura Hachodesh (Shemot 12:1-20) relata a histórica comunicação de D’us a Moshê no Egito em 1 de Nissan, duas semanas antes do Êxodo, sobre o estabelecimento do Calendário Judaico (lunar), a Oferenda Pascal, matsá, ervas amargas e o sêder.

A Haftará especial Hachodesh (Yechezkel 45:18-46:15) é uma profecia sobre a Oferenda Pascal que será levada ao Terceiro Templo Sagrado.

       
   
top